Convocação especial para os empregados admitidos em 2002 na Sanepar!

Quem entrou na Sanepar depois de fevereiro de 2002 sabe da importância das sessões de Assembleia Geral Extraordinária que realizaremos a partir da próxima semana para discutir várias questões que cercam o nosso plano de saúde.

Algum tempo atrás, a Sanepar deliberou que aqueles saneparianos que ingressaram na companhia após fevereiro de 2002 não teriam mais direito ao subsídio por parte da empresa no plano de saúde no momento da aposentadoria. Essa é uma injustiça sem tamanho que precisamos reverter!

Sessões de Assembleia Geral Extraordinária para discussão sobre o Plano de Saúde, suas coberturas e subsídios futuros começam dia 05

Do dia 05 ao dia 25 de agosto, o Saemac realizará as sessões de Assembleia Geral Extraordinária com o objetivo de discutir e deliberar sobre várias questões; entre elas um projeto que consiste em até o fim do ano retirar os escritórios de atendimento aos beneficiários do plano de saúde de todas as gerências regionais. Pelo que soubemos, a pretensão é que até metade do ano que vem, o mesmo deva ocorrer com as gerências gerais, ou seja, o atendimento aos beneficiários do plano de saúde não poderá mais ser feito até mesmo através das gerências gerais e os contribuintes que precisarem deverão procurar atendimento numa suposta central de atendimento em Curitiba através da internet.

Empresa é obrigada a dar para sindicato lista de todos os empregados

Uma empresa agroindustrial foi obrigada a fornecer a relação integral dos seus empregados, com indicação de cobrança e repasse da contribuição assistencial, ao Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes, Derivados, Frios, Casas de Carnes e Congêneres os Estado de Minas Gerais (Sindicarne). A decisão é do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG), que levou em conta o fato de existir uma convenção coletiva de trabalho a respeito da questão.

Não é válida cláusula de banco de horas rejeitada por sindicato

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho negou provimento a agravo da DNP Indústria e Navegação Ltda contra decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas) que a condenou a pagar horas extras por considerar nula uma cláusula de acordo coletivo relativa a banco de horas. O acordo foi firmado em negociação direta entre empresa com os empregados, mas o sindicato da categoria rejeitou a cláusula.

Trabalhadores nos Correios definem pauta e querem 8% de aumento real

Outra categoria numerosa com data-base no segundo semestre, a dos trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, já tem a pauta praticamente definida para iniciar as negociações com a ECT. Entre as várias propostas debatidas, prevaleceu a que inclui reajuste de 6,4% (a título de reposição de perdas dos últimos 12 meses) mais R$ 300 lineares, além de aumento real (acima da inflação) de 8% e 11,3% de reposição de perdas acumuladas desde 1994.

Falta de saneamento resulta em desnutrição na Índia

Distrito de Sheohar, India- Seus olhos estavam pintados com delineador preto espesso para afastar o mau-olhado, mas, mesmo assim, o pequeno Vevek, de 1 ano, morador de um vilarejo de casebres de barro, tinha sido vitimado pelo flagelo da desnutrição que acomete a Índia.

Indústria propõe ações impopulares a presidenciáveis

Depois de receber mais de 20 pacotes, a indústria pediu ontem mudanças na política econômica, reformas complexas que estão há anos no papel, e defendeu medidas impopulares nas relações trabalhistas e na Previdência Social, como uma nova fórmula de reajuste do salário mínimo e definição de uma idade para aposentadoria. Com o objetivo de convencer os presidenciáveis a encampar essa agenda, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresenta amanhã estudos temáticos a Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) defendendo a “liderança” do próximo presidente em temas espinhosos.

Trifil é condenada em R$ 4 milhões por dumping social

A 3ª Vara do Trabalho em Itabuna, no sul da Bahia, condenou a fabricante de moda íntima Trifil ao pagamento de indenização de R$ 4 milhões por dumping social, prática que consiste na precarização do trabalho com o objetivo de reduzir custos e aumentar a competitividade no mercado. De acordo com o MPT (Ministério Público do Trabalho), a decisão é bastante rara no Brasil, e foi apenas a sexta condenação deste tipo ocorrida no país.

TST poderá unificar forma de cálculo de danos morais

O critério para o cálculo de indenização por danos morais é um "bom candidato" para inaugurar o uso do sistema de recursos repetitivos pela Justiça do Trabalho, que passa a ser aplicado a partir de setembro pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST). O tema, um dos mais comuns nas reclamações trabalhistas, gera decisões díspares no país. Por essa razão, o presidente do TST, ministro Barros Levenhagen, entende que a forma de fixação desses valores poderia ser determinada por recurso repetitivo.

Empresa pagará período integral de intervalo intrajornada reduzido em acordo

Por haver concedido apenas de forma parcial o tempo que um empregado dispunha para descanso e alimentação, denominado intervalo intrajornada, a Pirelli Pneus Ltda. foi condenada pela Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho a pagar ao trabalhador uma hora diária,  acrescida de 50%, como determina o item I da Súmula 437 do TST.

Liminar coíbe assédio moral em companhia de armazenagem

A Empresa foi processada por descontos salariais indevidos e por expor trabalhadores a constrangimento. O Ministério Público do Trabalho (MPT) conseguiu na Justiça liminar que obriga a empresa Luft Logística Armazenagem e Transporte, com unidades no Rio Grande do Sul e em São Paulo, a adotar medidas para impedir o assédio moral no ambiente de trabalho. 

Justiça Eleitoral proíbe uso da máquina nas eleições e manda Beto Richa retirar fotos dos sites da Copel e Sanepar

A Justiça Eleitoral determinou que, no prazo máximo de 24 horas, sejam retiradas das páginas na internet da Copel e da Sanepar as matérias que exibem fotos do candidato à reeleição, governador Beto Richa (PSDB).

Maioria dos pisos salariais tem reajuste acima da inflação, mas com índice menor segundo o Dieese

A maioria (95%) dos pisos salariais negociados em convenções e acordos coletivos teve aumento real (acima da inflação) em 2013, segundo pesquisa divulgada ontem (23) pelo Dieese. Foram analisados pisos incluídos em 685 negociações pelo país. O reajuste ficou, em média, 2,8 pontos acima do INPC-IBGE. Os resultados, embora positivos, ficaram abaixo do apurado em 2012, quando 98% dos acordos tiveram aumento real, cujo índice também foi maior (5,6 pontos).